Written by Eloiza Senna Marchesi

ESCOLHA PROFISSIONAL EM TEMPO DE MUDANÇAS

A escolha da profissão, em fase ainda jovem, é uma das importantes decisões tomadas em nossa vida e escolher comumente envolve dúvida, ansiedade, insegurança. Competição para entrar numa boa faculdade, expectativa dos familiares, sonho, metas, vocação, contexto de vida: tudo paira na cabeça no momento da escolha profissional.

Passagem angustiante, porém necessária, implica num certo grau de encontro consigo mesmo, resgate do que é próprio, do que é pessoal e confronto com os conflitos envolvidos.

 

Vivenciando esse processo o jovem poderá perceber melhor as suas peculiaridades, interesses, planos e possibilidades. O mais importante é que seja uma escolha individual, na qual tenha um papel ativo. As informações para isso devem ser buscadas em publicações especializadas em carreiras, na escola, na família, entre profissionais e nos centros acadêmicos.

 

Assim, deixamos algumas dicas de como chegar lá:

  • Faça uma autoanálise,procurando identificar seus gostos, interesses, atividades rotineiras e escolares que mais lhe agradam;
  • Busque o máximo de informações sobre as profissõese mercado, aprofunde seu conhecimento:  carreiras, cotidiano, mercado de trabalho. Lembre-se que carreira e profissão não são a mesma coisa. Carreira se constrói e há diferentes possibilidades de como direcionar a carreira com o conhecimento e habilidades construídos ao longo da formação. Selecione as que mais atraem, aproximam …. Enquanto escolhe “fique” por um tempo com cada uma delas;
  • Converse com a família sobre suas dúvidas e possibilidades;
  • Projete-se para o futuro, imagine-se daqui há alguns anos: Como me vejo daqui a 10 anos? Que estilo de vida pretendo ter? O que espero conquistar com o meu trabalho?
  • Procure pessoas que já atuam na profissão; visite as universidades, especule ao máximo sobre a grade curricular;
  • Saiba que não vai gostar de todas as disciplinas. Nenhum curso caberá inteiramente nos seus sonhos;
  • Atenção! Evite que um único fator subsidie sua escolha, como por exemplo: interesse na prática de esporte – Educação Física ou em animais – Medicina Veterinária; uma habilidade em que se destaque, como por exemplo, gosto de desenhar – Artes Plásticas; oportunidade de se inserir em negócio da família, ou subsídio para fazer determinado curso;
  • Associe seus pontos fortes e fracos às profissões que você pretende seguir. Assim, avalie competências que será preciso desenvolver necessárias àquela profissão, lembrando-se que para isso terá o tempo de uma formação e da experiência profissional em si, pois o tempo de desenvolvimento e de construir dura toda uma vida.

Procure um Orientador Profissional, mesmo que já tenha feito a sua escolha. Consolide-a assim, de forma mais consciente. O trabalho desse profissional tem um diferencial, pois, além do conhecimento técnico, é isento do julgamento, que permeia as relações familiares.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*